Pesquisar neste blogue

sábado, 8 de agosto de 2015

O Salteador e o Estudante


O Salteador e o Estudante

Esta história ou lenda, está escrita no “Archivo Popular” de 1843 e passou-se nos pinhais de Rio Maior.


Um estudante finalista que iria provavelmente para Coimbra foi abordado por um assaltante empunhando um bacamarte junto aos pinhais de Rio Maior.
O estudante bem tentou convencer o assaltante de que o que lhe estava a fazer era malvado e que havia tanta outra gente a quem o dinheiro faria menos falta.
Não tendo outra hipótese de se salvar, o estudante lá entregou todo o dinheiro que trazia, 22 cruzados novos.
O estudante no entanto não desistiu e continuou a tentar que para o crime do assaltante não ser tão hediondo, poderia este trocar o dinheiro por algo que o assaltante tivesse, como, o bacamarte.
O assaltante concordou e mal o estudante se viu com o bacamarte engatilhou-o e apontou-o ao ladrão, exigindo que lhe restituísse de imediato o dinheiro.
O assaltante deu uma gargalhada e disse “Amigo, não é com essa arma que o podeis fazer, porque está descarregada, mas já com esta (mostrando-lhe uma pistola) seria muito mais fácil”.
Assim o estudante seguiu o seu caminho, mais ferido no orgulho do que na carteira. 


Sem comentários:

Enviar um comentário