Pesquisar neste blogue

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Pelourinho em Azambujeira

O pelourinho que se encontra no centro histórico de Azambujeira, está classificado como Imóvel de Interesse Público (decreto nº23 122, DG, I série, nº231, de 11-10-1933).

O mais imediato símbolo do estatuto de concelho de que Azambujeira desfrutou ao longo de quase quatro séculos é este pelourinho.
Está datado do 3º quartel do século XVII e encontra-se assente sobre uma plataforma de três degraus (plataforma oitavada). A base é cúbica, com as faces decoradas por duas secções molduradas e com remate superior em cornija classicizante. A coluna lisa que forma o fuste do pelourinho é de pedra lavrada, dotada de anéis regulares nas extremidades, sendo que no topo superior que antecede o remate é de dupla moldura. O remate tem um tronco cónico de terminação esférica.
Alguns historiadores admitem que este pelourinho reutilize materiais de um anterior pelourinho realizado em época manuelina. Este pressuposto baseia-se no facto de Azambujeira ter recebido foral por D. Manuel I a 23 de Agosto de 1514 e de ter sido elevada a vila, em 1650, por decisão régia de D. João IV.

Este monumento fica entre outros dois monumentos que são a antiga casa senhorial (hoje, Museu Regional) e a Igreja Matriz do século XVII dedicada a Nossa Senhora do Rosário.
Os pelourinhos são colunas de pedra colocadas em lugar público que antigamente serviam para exporem ou torturarem criminosos. Em Portugal os pelourinhos localizavam-se sempre em frente ao edifício da câmara, como é este o caso, pois a casa senhorial já acolheu essa função.

Sem comentários:

Enviar um comentário