Pesquisar neste blogue

sábado, 28 de janeiro de 2012

Ermida de Santo Amaro em Sourões - Alcobertas.

 
A Ermida de Santo Amaro foi construída pelos moradores da terra a 4 de Maio de 1590.
Devido à grande degradação a que chegou, foi novamente reedificada em 1912, também pelos populares.
Sofreu obras de beneficiação em 1975 e em 1990 os jovens do lugar comemoraram o 4º centenário da capela.

A capela é de construção simples, mas bonita destacando-se pela sua torre sineira, pela zona de abrigo lateral e ainda pelo portal que possui a gravação ‘Ermida de Santo Amaro Sita neste local pelos moradores dele a 4 de Maio Anno do Sor de 1590’.
No seu interior destaca-se a imagem de Santo Amaro, a pia de água benta e o balcão central no 1º andar.

Neste Ano a festa em honra de Santo Amaro, realizou-se nos dias 13, 14 e 15 de Janeiro.




A lenda do Senhor Amaro
Segundo se sabe, há muitos anos, passava um homem chamado Amaro por este local à procura de cura para uma sua grave doença. Decidiu aqui pernoitar e ao acordar constatou que já estava curado. Decidiu estabelecer-se na terra e em forma de agradecimento, mandou construir uma capela dedicada ao Santo com seu nome. Assim foi erigida a Ermida de Santo Amaro.

A lenda de Sourões
Existia na terra uma família cujo apelido era Soeiro. Como os rapazes da família eram muito altos, começaram a ser conhecidos e tratados por Soeirões. Assim a zona começou a ser conhecida por Soeirões, vindo posteriormente o nome a modificar-se para Sourões.

Mas quem foi Santo Amaro?
Santo Amaro, mais propriamente São Mauro, foi um discípulo Benedito. O seu pai, Equitius, era um nobre romano que entregou o seu filho Mauro com 12 anos (em 522 DC) aos cuidados de Benedito de Nurcia (São Bento). Um dia enquanto orava, São Bento viu em espírito o filho do senador Tertulius a cair à água quando ia buscar água. Santo Amaro foi mandado ir salvar o rapaz (Plácido) e imbuído na sua fé, sem hesitar assim o fez. Ao chegar ao lago andou sem o notar sobre as águas, pegou em Plácido pelos cabelos e trouxe-o para a margem, salvando-o. Santo Amaro acabou por falecer de causas naturais em 580 DC.

Sem comentários:

Enviar um comentário