Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Ciclovia em Rio Maior

 
Em Rio Maior existem quase 7km de ciclovia. A ciclovia começou a ser construída em 2004/2005. Tudo teve início com a aprovação a 1 de Junho de 2004 por parte da Unidade de Gestão do Programa Operacional Regional de Lisboa e Vale do Tejo da candidatura apresentada pelo município de Rio Maior para a construção da Ciclovia da cidade até às Marinhas do Sal em conjunto com a requalificação da Avenida Dr. Mário Soares (Obra no valor de 2 milhões de Euros). Esta obra é de autoria do arquiteto Manuel Salgado.
A ciclovia vem permitir aos praticantes de desporto de lazer (pedonal ou em bicicleta) de disporem de um espaço apropriado e em segurança para efetuarem exercício físico.

 
A ciclovia em Rio Maior está dividida em 2 circuitos:
Circular Urbana - Com aproximadamente 5Km de extensão que passa nas artérias envolventes ao centro urbano de Rio Maior, como a Rua Poeta Ruy Belo, EN114, Avenida 13 de Julho, Avenida dos Combatentes e Avenida de Portugal. Este circuito passa pelo Complexo Desportivo, Zona Escolar, Ribeira de São Gregório e Villa Romana.
 Estrada das Marinhas – Com aproximadamente 1,7Km este circuito une a Zona Escolar às Salinas Naturais de Rio Maior.
 A ciclovia na Estrada das Marinhas (EN566) foi construída em terrenos de particulares que os cederam à Câmara Municipal com o acordo de a autarquia rever o Plano Diretor Municipal no intuito de libertar a restante área dos terrenos da Reserva Agrícola Nacional e da Reserva Ecológica Nacional.

Na sua forma final a ciclovia ficará com cerca de 9Km.

Por definição, uma ciclovia é um espaço destinado especificamente para a circulação de pessoas utilizando bicicletas. Em Rio Maior esta via é partilhada entre as pessoas que usam bicicleta e as pessoas que praticam atletismo.
Observando um pouco a história, verificamos que as primeiras ciclovias apareceram em Paris (França) no ano de 1862 quando a prefeitura decidiu criar espaços dedicados nos parques da cidade de modo aos velocípedes não se misturarem com as carroças e charretes.



Sem comentários:

Enviar um comentário