Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Biblioteca Municipal Laureano Santos

A Biblioteca Municipal de Rio Maior, ou seja, Biblioteca Municipal Laureano Santos foi inaugurada a 1 de Dezembro de 2001 e pertence à Rede Nacional de Bibliotecas Públicas.

O edifício situado na Rua Dr. Fernando Sequeira Aguiar e construído de raiz como biblioteca só possui um piso o que facilita a mobilidade no seu interior, mas dispõem de diversas salas o que permite diversificar a oferta que esta infra-estrutura pode dar aos munícipes. A biblioteca possui então salas de leitura diferenciadas consoante os utilizadores sejam adultos ou infantis, uma sala de áudio e vídeo e uma sala polivalente que pode ser usada para conferências. Existe também uma zona com livre acesso á internet. O edifício da biblioteca ocupa uma área com cerca de 3.000 m2 e custou na altura algo como 240 mil contos (cerca de um milhão e duzentos mil euros).
Apesar de inaugurado este espaço em 2001, a biblioteca de Rio Maior é bastante mais antiga e tem como data de inauguração o ano de 1950.



Na época do pós-2ª guerra mundial, assiste-se em Portugal a uma mudança de atitudes e a uma necessidade de aumentar o nível de conhecimento e analfabetismo das pessoas que em Rio Maior rondava os 80%. Aqui entra o benemérito e empreendedor Alexandre Laureano Dias que era advogado e professor na Escola Comercial (pode saber mais sobre a Escola comercial em http://rio-maior-cidadania.blogspot.com/2010/06/escola-comercial.html).
O Dr. Laureano pegou em milhares de livros e revistas suas e juntou-os a outros que conseguiu recolher para fundar então em 1950 a primeira biblioteca no concelho de Rio Maior no próprio edifício da Escola Comercial aonde leccionava. Foi também ele que conseguiu arranjar as verbas para as necessárias obras de adaptação do espaço escolar á biblioteca. A biblioteca possuía um horário próprio e independente da escola.
A biblioteca vai crescendo tanto em número de leitores como de obras disponibilizadas, estando em 1956 registados 800 leitores e em 1965 já 1084 utilizadores. A partir desta data a biblioteca entra em declínio, sendo coincidente com a saída de Laureano Santos para Lisboa para melhor poder acompanhar os seus filhos que ingressaram na faculdade.
Em 1970 o edifício é desocupado com a passagem dos alunos para a Escola Secundária. A biblioteca também é encerrada e o seu espólio fica guardado nas instalações do Grémio do Comércio.
A 14 de Março de 1980 é constituída a Associação Cultural do Concelho de Rio Maior com a principal função de reactivar a biblioteca. Assim a 13 de Julho de 1981 é reaberto o espaço que agora ocupa todo o antigo edifício da Escola Comercial e já com a designação de Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Laureano Santos.


A biblioteca volta a ganhar vida, principalmente entre a juventude, mas ocupando um espaço adaptado, rapidamente começou a evidenciar falta de condições técnicas para responder ás novas necessidades e o espaço também começou a ficar pequeno para guardar todo o acervo.
Com a transferência da actividade da biblioteca em 2001 para o actual espaço, fica toda a região a ganhar com este equipamento aberto a todos os que a queiram utilizar.
.
Mas a biblioteca não se limita a ser um espaço no qual estão guardados livros, realizando e promovendo diversas iniciativas com o intuito de promover o gosto pelo conhecimento em todos nós.
Exemplos disso são as homenagens realizadas a dois grandes ilustres da nossa terra, o poeta Ruy Belo e o historiador Armando de Castro.
Mais recentemente houve a iniciativa ‘Histórias em Pijama na Biblioteca Municipal’ destinada ás crianças dos 6 aos 12 anos que foi um autêntico sucesso. É com iniciativas como estas que devidamente acompanhadas podem permitir incutir o gosto pela leitura nos jovens.


Ainda mais recentemente, no evento FRIMOR, a biblioteca não esteve parada e disponibilizou um espaço no qual estiveram em demonstrações outras formas de expressão como a realizada pelo ‘Glow Space’ com ‘Dança Criativa e Desenho’.

Sem comentários:

Enviar um comentário