Pesquisar neste blogue

sábado, 28 de março de 2015

Poema de 1964 à Vila da Marmeleira


Poema de Lino Ribeiro, escrito em Agosto de 1964.
 
“Marmeleira. Um nome a murmurar
Tradições, serenatas, madrigais...
Um redondel vibrando. A recordar
Ao Ribatejo as pugnas ancestrais.
 
Nas ruas passam ranchos a cantar
Hossanas aos seus vinhos divinais.
Seus filhos são reflexo luminar
Dos sonhos renovados, fraternais...
 
Aqui viveu um homem impoluto,
Espírito de Bem, que em seu reduto
Incendiou a todos de Ideal.
 
Exemplo tão fecundos, são padrões,
Instituindo em nossos corações
Acrisolado amor a Portugal.
 
                                 LINO RIBEIRO”

1 comentário: