Pesquisar neste blogue

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Vegetação de 1804 em Rio Maior



Em 1804 foi editada a “FLORA LUSITÂNICA, seu plantarum, quae in Lusitania vel sponte crescunt, vel frequentius coluntur, ex florum praesertim sexubus systematice distrinutarum, synopsis. Lisbon 1804, 2 vols. Qu.”. Esta publicação provavelmente só foi publicada na primeira metade de 1805.
A compilação foi realizada pelo botânico português, Felix di Avelar Brotero (1744-1828).
O livro está escrito em latim, é o primeiro do género em Portugal e teve como base o sistema sexual de Lineu. Estão descritas 1885 espécies, algumas das quais desconhecidas para a ciência da época.


Em relação a Rio Maior, surge a referência de ser lugar para a proliferação de 5 espécies:
Iris Sisyrinchium

Rhinanthus versicolor

Antirrhinum origanifolium

Cnicus pinnatifidus

Frankenia pulverulenta

Para além destas plantas em que surge a referência específica a Rio Maior, existem muitas outras que aqui também existiam (e existem) e que surgem referenciadas à região.

A obra pode ser consultada em: 
https://books.google.pt/books?id=xcMZAAAAYAAJ&printsec=frontcover&dq=Flora+lusit%C3%A2nica&hl=pt-PT&sa=X&ei=Yz2-VLf0KIHAOa3RgNgL&ved=0CCgQ6AEwAQ#v=onepage&q=Flora%20lusit%C3%A2nica&f=false

Sem comentários:

Enviar um comentário