Pesquisar neste blogue

domingo, 22 de junho de 2014

Água - Abastecimento e Tratamento



A água cobre 71% da superfície da Terra, sendo que 97% de toda a água se encontra nos oceanos.
A água é vital para os seres humanos e restantes seres vivos, funcionando como reguladora de temperatura, diluidora de sólidos, transportadora de nutrientes pelos vários órgãos e também como transportadora de resíduos para serem eliminados pela urina  ou por evaporação nos poros da nossa pele.
A pesar da água estar presente em praticamente tudo o que nos rodea, a água potável é escassa já que só cerca de 3% de toda a água é doce e desta água só cerca de 30% se encontra acessível. O acesso à água potável tem melhorado ao longo dos anos e existe uma clara correlação entre o acesso à água potável por parte das populações e o PIB per capita da região em estudo. No entanto o nível de poluição tem aumentado, reduzindo a quantidade de água potável disponível e a produção em massa necessita de muita água. Basta referir que cerca de 70% da água doce existente no mundo é usada pela agricultura e que cerca de 70% de toda essa água é desperdiçada.


Mas como é feito o abastecimento e tratamento de água no Concelho de Rio Maior?
A gestão do sistema de águas foi entregue à empresa Águas do Oeste, S. A.
A concessão é válida por um periodo de 30 anos, até 2030.
“A Águas do Oeste, S.A. é a empresa concessionária do Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água e Saneamento do Oeste, que serve os Municípios de Alcobaça, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Mafra, Nazaré, Óbidos, Peniche, Rio Maior, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, tendo sido criado pelo Decreto-Lei nº. 305-A/2000, de 24 de novembro.
A Águas do Oeste tem por acionistas a Águas de Portugal, SGPS, S.A., a Comunidade Intermunicipal do Oeste e 14 Municípios, sendo o seu objeto social a exploração e a gestão do Sistema Multimunicipal.”
Pode consultar a página da Águas do Oeste em: 

Sistema de Abastecimento de Água.

O sistema de Abastecimento de Água à zona Norte da região Oeste serve os municípios de Alcobaça, Caldas da Rainha, Nazaré e Rio Maior, assim como os municípios do Sistema de Abastecimento de Água à zona Centro (Azambuja, Bombarral, Cadaval, Lourinhã e Óbidos), através da adutora entre o reservatório de Via Vai (município de Rio Maior) e o reservatório da Silheira (Subsistema I - município de Azambuja).
Com capacidade para servir uma população de 126.200 habitantes-equivalente, no ano Horizonte de Projecto, este sistema tem uma capacidade máxima de transporte de 65.600 m3/dia de água para abastecimento público.
Este sistema, com origem no sistema adutor da EPAL (Albufeira de Castelo do Bode) em Alcanhões, tem uma extensão total aproximada de 136 km e é constituído por nove Reservatórios e cinco Estações Elevatórias. O investimento aí efetuado rondou os 40,5 milhões de euros, financiados em 55% pelo Fundo de Coesão da União Europeia.
O município de Rio Maior é abastecido "em alta" pela Águas do Oeste, que permite o reforço do abastecimento nos reservatórios municipais de Marmeleira, Via Vai e Vivenda.

Sistema de Saneamento.

O município de Rio Maior é servido por doze sistemas de saneamento. Em operação encontram-se as ETAR de Alcobertas, Arruda dos Pisões, Asseiceira/ Ribeira de Santo André, Assentiz/ Marmeleira, Correias, Fráguas, Malaqueijo, Outeiro da Cortiçada, Ribeira de S. João/ S. João da Ribeira, Rio Maior, S. Sebastião e Vale de Óbidos.
Prevê-se a desativação da ETAR de Vale de Óbidos, com a construção de sistema intercetor e consequente ligação ao Sistema de Saneamento de Rio Maior.
Está ainda prevista a construção da ETAR de Azambujeira no município de Rio Maior.
Sistema de Saneamento de Alcobertas 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 1.300 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR (adquirida ao município)
Caudal de dimensionamento: 195 m3/dia
Sistema Intercetor: não tem
Lugares servidos: parte da freguesia de Alcobertas
Intervenções: não tem. 
Sistema de Saneamento de Arruda dos Pisões 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 550 hab.eqv.
Infra-estruturas: 1 ETAR (adquirida ao município)
Caudal de dimensionamento: 83 m3/dia
Sistema Intercetor: não tem
Lugares servidos: Arruda dos Pisões (freguesia de Arruda dos Pisões)
Intervenções: não tem. 
Sistema de Saneamento de Assentiz / Marmeleira 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 1.800 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR (adquirida ao município)
Caudal de dimensionamento: 271 m3/dia
Sistema Intercetor: 2 EE + 6,6 km
Lugares servidos: Arrouquelas, Assentiz e Marmeleira
Intervenções: não tem. 
Sistema de Saneamento de Correias 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 400 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR (adquirida ao município)
Caudal de dimensionamento: 61 m3/dia
Sistema Intercetor: não tem
Lugares servidos: Correias (freguesia de Outeiro da Cortiçada)
Intervenções: não tem. 
Sistema de Saneamento de Fráguas 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 700 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR (adquirida ao município)
Caudal de dimensionamento: 105 m3/dia
Sistema Intercetor: não tem
Lugares servidos: parte da freguesia de Fráguas
Intervenções: não tem. 
Sistema de Saneamento de Malaqueijo 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2008
População a servir em horizonte de projecto: 550 hab.eqv.
Infra-estruturas: 1 ETAR (adquirida ao Município)
Caudal de dimensionamento: 83 m3/dia
Sistema Interceptor: não tem
Lugares servidos: Malaqueijo e Casais da Própria
Intervenções: não tem 
Sistema de Saneamento de Outeiro da Cortiçada 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 600 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR (adquirida ao município)
Caudal de dimensionamento: 90 m3/dia
Sistema Intercetor: não tem
Lugares servidos: Vale do Brejo (freguesia de Fráguas) e Outeiro da Cortiçada, Casais do Alto e Vale Marinhas (freguesia de Outeiro da Cortiçada)Intervenções: não tem. 
Sistema de Saneamento de Asseiceira/ Ribeira de Santo André 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 1.500 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR
Caudal de dimensionamento: 224 m3/dia
Sistema Intercetor: 1 km
Lugares servidos: parte das freguesias de Rio Maior e Asseiceira
Intervenções: não tem. 
Sistema de Saneamento de Rio Maior 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 17.500 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR remodelada (adquirida ao município)
Caudal de dimensionamento: 3.325 m3/dia
Sistema Intercetor: 2,2 km + 1 EE (ETAR de Vale de Óbidos)
Lugares servidos: parte da freguesia de Rio Maior
Intervenções: Remodelação geral da ETAR de Rio Maior - investimento associado: €2.9000.000. 
Sistema de Saneamento de São Sebastião 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 1.000 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR (adquirida ao município)
Caudal de dimensionamento: 159 m3/dia
Sistema Intercetor: 2 km
Lugares servidos: parte das freguesias de Fráguas e S. Sebastião
Intervenções: não tem. 
Sistema de Saneamento de Vale de Óbidos 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2003
População a servir em horizonte de projeto: 650 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR
Caudal de dimensionamento: 99 m3/dia
Sistema Intercetor: não tem
Lugares servidos: Vale de Óbidos
Intervenções: o presente sistema será ligado ao sistema de saneamento de Rio Maior através da execução de 1 EE e 2 km de coletor - investimento estimado: €300.000. 
Sistema de Saneamento de São João da Ribeira/ Ribeira de S. João 
Início de exploração (ano): 2010
População a servir em horizonte de projeto: 1 600 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR nova
Caudal de dimensionamento: 233 m3/dia
Sistema Intercetor: 0,5 km
Lugares servidos: parte das freguesias de S. João da Ribeira e de Ribeira de S. João
Intervenções: construção de ETAR e emissário (0,5 km) - investimento estimado: €800.000. 
Sistema de Saneamento de Azambujeira 
Início de exploração por parte da Águas do Oeste (ano): 2012 (previsão)
População a servir em horizonte de projecto: 600 hab.eqv.
Infraestruturas: 1 ETAR a construir
Caudal de dimensionamento: 92 m3/dia
Sistema Intercetor: não tem
Lugares servidos: Afouvés e Azambujeira
Intervenções: construção de ETAR - investimento estimado: €350.000.


No entanto existem ainda vários problemas que persistem em Rio Maior quanto à gestão da água.
Continua a haver ainda hoje várias condutas de água não tratada que vão ter ao nosso rio, Rio Maior, sem levarem qualquer tratamento, contribuindo em muito para a má qualidade da água que infelizmente caracteriza este rio que tem o nome da nossa Cidade e Concelho.
Quanto à distribuição de água, a Vila da Marmeleira continua a ter zonas em que de Verão é difícil que a água canalizada lá chegue, existem ainda muitas canalizações com presença de amianto à espera de serem substituidas e rendas excessivas concedidas à Águas do Oeste pois no contrato inicial foram previstos determinados indices de consumo que não se verificam, obrigando os contribuintes a pagar pela água que não consomem e pelo tratamento do saneamento que não produzem.

Por último, a EPAL tem um simulador que nos permite ter uma melhor percepção de onde estamos a ser menos eficientes na gestão da água. Vale a pena fazer uma simulação, em:

Vários dos textos aqui expostos, foram retirados do site da Águas do Oeste.

Sem comentários:

Enviar um comentário