Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 7 de junho de 2013

O dirigível Hindenburg passou por Rio Maior

O famoso dirigível Hindenburg, também passou por Rio Maior em 1936.

As pessoas que se encontravam na feira anual de Rio Maior, na segunda feira do dia 7 de Setembro de 1936, ficaram pasmadas a olhar para o céu a ver o grande dirigível passar.
Hindenburg tinha saído do Rio de Janeiro (Brasil) no dia 4 de Setembro e dirigia-se para a cidade alemã de Friedrichshafen, à qual chegaria no dia 8 de Setembro, numa viagem que demorou 109 horas e 55 minutos.
O dirigível Hindenburg que teve o voo inaugural no dia 4 de Março de 1936, era o maior e mais moderno dirigível da época. Este orgulho da engenharia alemã, foi fabricado pela Deutsche Zeppelin-Reederei e possuía 245m de comprimento, 41,5m de diâmetro, atingia 135km/h, tinha uma autonomia de 14.000km e tinha a capacidade para transportar 50 passageiros e 61 tripulantes.
Infelizmente o Hindenburg incendiou-se em 6 de Maio de 1937 ao aterrar em Lakehurst (nas proximidades de Nova York, USA), transformando-se em poucos segundos em um esqueleto de alumínio, onde pareceram 35 pessoas e marcando o fim da era dos zepelins.
Pode saber mais sobre o Hindenburg, vendo o seguinte filme:
Mas o dirigível Hindenburg não foi o primeiro que sobrevoou Rio Maior, antes já o Graf Zeppelin por aqui tinha passado e ainda voltaria de novo a passar no ano de 1936.
O LZ 127 Graf Zeppelin foi um dos ícones da história da aviação. Foi construído em 1928 pela Luftschiffbau-Zeppelin GmbH, na Alemanha. Realizou o primeiro voo em 1928, ligando Frankfurt (Alemanha) a Nova York (USA), com uma duração de 112 horas. A 29 de Agosto de 1929, completou o primeiro voo em redor do mundo, com uma duração de 21 dias e percorrendo 34.600 km. O dirigível foi descomissionado em 1937, após o acidente do Hindenburg, ficando em exposição até 1940, ano em que foi desmantelado.
Pode saber mais sobre o LZ 127 Graf Zeppelin, vendo o seguinte filme:

Sem comentários:

Enviar um comentário