Pesquisar neste blogue

domingo, 9 de setembro de 2012

III Enduro de Rio Maior

 
Este ano, Luís Correia triunfou em Rio Maior.
Luís Correia foi sempre o mais rápido (com exceção do penúltimo troço no qual sofreu uma ligeira queda) e conseguiu uma vantagem de 44,1s sobre Gonçalo Reis que dominou a classe Elite 1. Luís Correia que corre na classe Elite 2, fez o percurso em 45m20s.
Na classe Elite 1, Luis Oliveira ficou em 2º lugar, mas consolidou a liderança do campeonato nesta classe.
Diogo Ventura, apesar de ter ficado em 2º lugar na classe Elite 2, também conseguiu manter a liderança na classe.
Na categoria Open, Henrique Nogueira, foi o vencedor incontestado.
A seguinte tabela retirada do site ‘EnduroPortugal’ mostra a classificação.

 
Esta prova a contar para o Campeonato Nacional de Enduro, realizou-se hoje com a denominação de ‘III Enduro de Rio Maior’, organizada pelo Moto Clube de Rio Maior e pontuável também para o Troféu GASGAS.
Rio Maior já participou no Campeonato Nacional de Enduro, nas edições de 2007 e 2009.
Para promover a modalidade de Enduro, a FMP (Federação de Motociclismo de Portugal) decidiu permitir a participação de pilotos não federados numa classe denominada HOBBY.
O circuito tinha uma extensão de 11,2Km por volta com três provas especiais cronometradas por volta.
Os pilotos das classes ELITE e OPEN efetuaram 4 voltas ao percurso, os VERDES e VETERANOS efetuaram 3 voltas e a classe HOBBY 2 voltas.
O percurso era constituido por 3 zonas:
XT (Extreme Test)- Na antiga fábrica de Sifucel com 1,3Km. Quase todos os obstáculos naturais, criando uma excelente zona trializante.
ET (Enduro Test)- No areeiro com 5,2Km. Com pequenos relevos naturais e percurso todo em areia no meio do eucaliptal.
CT (Cross Test)- No areeiro à volta de uma lagoa com 4,7Km. Com o piso de areia e barro em que os saltos e curvas tornam a especial divertida.
Ficam de seguida algumas fotos do evento.














1 comentário:

  1. Porque é urgente mudar comportamentos, também os cartazes de plástico a anunciar as festas vieram para ficar...como é possível ficar indiferente?

    ResponderEliminar