Pesquisar neste blogue

sábado, 20 de março de 2010

Limpar Portugal

Projecto Limpar Portugal

Finalmente hoje foi o dia de ‘Limpar Portugal’.
O Projecto Limpar Portugal é um movimento cívico que pretende, através da participação voluntária de pessoas particulares e de entidades privadas e públicas, promover a educação ambiental e reflectir sobre a problemática do lixo, do desperdício, do ciclo dos materiais e do crescimento sustentável, por intermédio da iniciativa de limpar a floresta portuguesa no dia 20 de Março de 2010, removendo todo o lixo depositado indevidamente nos nossos espaços verdes.
O projecto começou à 8 meses atrás quando 3 amigos (Nuno Mendes, Paulo Torres e Rui Martinho) viram um vídeo que circulava no YouTube em que se mostrava na Estónia um grupo de 50 mil cidadãos que acabaram num só dia (em 3 de Maio de 2008) com 10 mil pequenas lixeiras (trabalho que duraria 3 anos e custaria ao estado 22 milhões de euros). Nenhum dos 3 amigos pertence a uma associação ambientalista.
Agora e focalizando mais em Rio Maior e mais concretamente em Arrouquelas, a Junta de Freguesia e a Associação de Jovens H2O começaram a mobilizar as pessoas da terra. As crianças da escola primária também decidiram contribuir, distribuindo cartazes pelas casas apelando à participação das pessoas


Apesar do tempo um pouco incerto e com alguns chuviscos, mais de 100 mil portugueses decidiram participar e destes mais de 60 começaram a se concentrar junto à igreja de Arrouquelas logo de manhã pelas 09:00. Além dos habitantes de Arrouquelas também houveram pessoas de outras freguesias que vieram ajudar.


Rapidamente, pois não havia tempo a perder as pessoas concentraram-se para ouvir o presidente da junta de freguesia Mário Anacleto a dar as últimas indicações sobre o processo de recolha de lixo.


As pessoas foram divididas em grupos e cada grupo tinha objectivos bem definidos.


E assim começaram os diversos grupos a partir nos vários veículos de carga que os populares colocaram à disposição. De salientar que hoje houve um acordo com as autoridades policiais para permitir o transporte de pessoas neste veículos e para não ser necessário o uso das guias de carga para transportar o lixo.


Assim se começou a retirar o lixo das bermas da estrada.


O lixo parecia ser pouco, mas mal se começou a remexer verificou-se que este estava tapado pela vegetação e que o aparente trabalho fácil afinal iria obrigar a uma grande intervenção.


O lixo parecia nunca mais acabar e agora era notório o pouco civismo de quem espalhou os seus detritos pelos campos sem se preocupar com o que lhes iria acontecer. Foi recolhido muito lixo de obras, mas também, muito lixo doméstico.


Os trabalhos prosseguiam com os diversos grupos em acção.


Algum desanimo com o gigantesco trabalho que se nos deparava, mas ninguém desistiu e a limpeza continuou.


Rapidamente um dos camiões usados para a recolha ficou cheio e agora era tempo da outra parte do trabalho árduo que foi o de fazer a separação dos lixos para a reciclagem.


O lixo recolhido por toda a freguesia não parava de chegar.


Os sacos usados para a separação do lixo acabaram e os locais de deposição também ficaram cheios. Teve que se começar a fazer a separação directamente nos eco-pontos.


Com a sensação de dever cumprido mas com a noção que ainda muito mais havia a ser feito teve de se parar pois a barriga já se começava a queixar.
Como é habito houve um almoço oferecido aos participantes que se realizou às portas da Associação de Jovens H2O, com a preciosa ajuda do seu presidente que também dinamizou todo o evento, Alexandre Jacinto.


A música não podia faltar ...


Só resta esperar que este verdadeiro movimento de cidadania não se fique por aqui, pois novas actividades semelhantes serão necessárias. Importante também é não sujar o que agora foi limpo e cabe a cada um de nós separar os lixos para reciclagem, não deitar lixo fora dos locais próprios e fazer com que os outros também cumpram estas regras básicas de convivência.

Sem comentários:

Enviar um comentário